Cloud movimentará US$ 150 bi em 2020

A receita gerada pela venda de produtos e serviços de cloud computing deve saltar de cerca de US$ 20 bilhões em 2011 para aproximadamente US$ 150 bilhões em 2020, representando 8% dos gastos com TI das Américas.

A afirmação é do estudo “The Five Faces of the Cloud”, realizado pela consultoria de negócios Bain & Company.

“Cloud computing está no momento mais forte, pois provou a todos suas vantagens e mostrou que veio para ficar”, avalia Fábio Alexandre, diretor comercial da PRIMEHOST do Brasil.

Assim o estudo da Bain estima que, entre três e cinco anos, os preços do serviço estarão entre 30% e 40% menores para alguns segmentos.

O levantamento, que incluiu cerca de 500 CIOs e executivos de TI de empresas de origem norte-americana de diversas áreas e tamanhos, aponta que 65% desse crescimento será impulsionado por companhias que fazem pouco ou nenhum uso desse modelo hoje.

A pesquisa também identificou o estilo dos usuários do cloud computing e como eles se relacionam com esse modelo.

Como principais resultados, o estudo aponta que empresas de crescimento superior a 10% ao ano estão 144% mais propensas a utilizar a cloud computing do que as de expansão mais lenta.

Além disso, mostra que quanto mais recente no cargo, mais adepto ao cloud: um CIO que tenha assumido a posição no último ano terá 141% mais de seu ambiente na nuvem do que um executivo com mais de seis anos na função.

Outro dado é que CIOs com experiência em negócios diversificados (empresários, graduados em escolas de negócios, por exemplo) usam 82% mais esse serviços do que aqueles que passaram suas carreiras profissionais predominantemente em TI.

Para ver a pesquisa completa da Brain & Company, acesse http://www.bain.com/Images/BAIN_BRIEF_The_five_faces_of_the_cloud.pdf

LinkedInShare
Categoria: Cloud Computing | Tags: , , , .

Deixe um comentário


5 + = 10