Nova Era chamada Cloud Computing

Até que ponto podemos imaginar que soluções como virtualização, Software como Serviço (SaaS), Grid Computing, Cluster, SOA (Service Oriented Architeture), Web 2.0, entre tantas outras com as quais convivemos a cada dia irão atuar de maneira sinérgica como um ambiente único de tecnologia para as empresas?

Por causa dessa expectativa, que ganha força a cada dia, surgiu um novo conceito batizado de Cloud Computing (Computação em Nuvem). Ele baseia-se fortemente na convergência dessas tecnologias e, principalmente, na disponibilização de uma infra-estrutura de TI flexível e adequada às necessidades da empresa.

Muito temos ouvido a respeito desse conceito em todo o mundo. Grandes empresas fornecedoras de tecnologia, como Microsoft, Oracle, HP e IBM, têm colocado como foco de suas estratégias atingir um nível de excelência para serviços e produtos voltados a essa nova tendência.

A Tecnologia da Informação é constantemente desafiada a criar um valor maior a preços menores.

A computação em nuvem é o novo modelo computacional mais eficiente que possibilita à TI obter ótimos resultados a custos menores, aumentando o ROI sobre cada centavo de TI investido para criar um novo valor de negócios.

A oportunidade da computação em nuvem para TI

As empresas e usuários da computação em nuvem estão literalmente nadando em dados, expostos em todos os lugares à conectividade, que pode ser comandados por TI para obtenção de vantagem competitiva. A conectividade exige todos os controles, políticas e segurança que definiram a computação corporativa, mas a nuvem coloca os profissionais de TI em uma nova função, de valor obtido dos dados da empresa sobre ela mesma. A nuvem também engloba o consumo de TI e, portanto, os profissionais de TI também precisarão gerenciar dispositivos computacionais em todos os desktops e em residências para ajudar usuários a mesclar trabalho e vida com mais facilidade.

Desde o início, a nuvem exigirá que os profissionais de TI tenham experiência em planejamento, gerenciamento e monitoramento. Mas o recurso mais significativo da nuvem é a capacidade de evoluir com rapidez, a um passo jamais visto no setor de software ou empresarial. A nuvem representa uma vasta oportunidade de aumentar a importância do profissional de TI em sua organização e para tornar TI um colaborador altamente influente no desempenho da empresa.

O que é “a Nuvem”?

Então, o que é realmente a nuvem? Vamos começar com alguns conceitos básicos.

A definição de rascunho do National Institute of Standards and Technology (NIST) sobre a computação em nuvem mostra de forma clara:

“A computação em nuvem é um modelo de habilitação de acesso à rede conveniente e sob demanda para um pool de recursos de computação configuráveis compartilhados (por exemplo, redes, servidores, armazenamento, aplicativos e serviços) que pode ser rapidamente provisionado e liberado como um esforço mínimo de gerenciamento ou interação do provedor de serviço.”

Nesta descrição mais ampla, existem três opções distintas de serviços de nuvem disponíveis hoje para organizações que consideram as opções de nuvem:

  • SaaS — Software como serviço envolve a entrega pela rede de software aplicativo que foi tradicionalmente vendido em pacotes compactados.
  • PaaS — Plataforma como serviço engloba todos os ambientes de desenvolvimento, de hospedagem de serviços e de gerenciamento de serviços necessários para operar, por exemplo, um aplicativo personalizado habilitado para .NET, PHP, JavaScript, C++ ou outro aplicativo em escala, usando computação sob demanda e capacidade de armazenamento, largura de banda de rede e bancos de dados gerenciados por um provedor de nuvem.
    Os serviços de PaaS geralmente fazem parte da nuvem pública e, por meio de ferramentas de gerenciamento podem ser estendidos para a nuvem particular que opera atrás do firewall de uma empresa.
  • IaaS — Infraestrutura como serviço oferece capacidade bruta de computação e armazenamento com ferramentas de gerenciamento.  Os serviços de nuvem privada são o típico lar do IaaS, mas alguns provedores de nuvem, incluindo algumas implementações podem ser caracterizados como IaaS.

A elasticidade é o recurso mais notável da computação em nuvem, seja em uma nuvem privada ou em uma nuvem pública. Os serviços podem ser provisionados com base em demanda real e ampliadas com rapidez para atender a demanda crescente ou liberar recursos de hardware não utilizados, transformando os custos fixos do excesso de provisionamento que era necessário no datacenter em custos variáveis menores.

A flexibilidade de recursos oferece economia, uma vez que o mesmo hardware pode ser implantando em momentos diferentes do dia para manipular cargas de trabalho diferentes. A virtualização de servidores na nuvem, seja em um datacenter local ou em uma plataforma hospedada, permite que o hardware outrora dedicado a uma única carga de trabalho quase sempre deixando as CPUs ociosas quando poderiam ser usadas em outro local ou seja usado em sua capacidade total. A economia gerada por uma infraestrutura flexível pode ser substancial, entre 25% e 50%.

Seja bem-vindo à Era da Nuvem, o momento em que a Tecnologia da Informação atingirá novos picos.

LinkedInShare
Categoria: Cloud Computing, PRIMEHOST | Tags: , , .

Deixe um comentário


8 − 5 =